terça-feira, 7 de agosto de 2007

Bombas Atômicas

Bem, fui à festa. Tudo muito divertido, local extremamente agradável, gente bonita, mulheres ainda mais bonitas...

Mas, ao retornar à realidade, vi q ontém 06/08/2007 foi aniversário (se é q se pode chamar assim) de um dos episódios q considero mais estúpidos da história da humanidade, o lançamento da bomba atômica em Hiroshima.

Isso ocorreu em 06/08/1945, fazem 62 anos. Eu não era nascido mas as imagens e o significado disso, pra mim, foram tão fortes q, qdo tive contato pela primeira vez com essa realidade, com as imagens chocantes, com a destruição absurda, senti-me como o mestre Yoda no Stars Wars qdo percebe q a Estrela da Morte arruinou um planeta. Naquele momento eu senti "o lamento de tantos ais" q quis chorar com eles!

Enfim, talvez isso tenha moldado meu olhar, meu caráter, minhas opções de vida. Hoje, eu repudio a guerra, as armas de destruição em massa e admiro, respeito e entendo a paz! Sim a paz! Aquela romântica e não a PAX dos impérios imposta à pólvora e átomos quebrados.

Há quem diga q nem mesmo os americanos sabiam do pontencial de seu "little boy" - a bomba. Eu simplesmente não creio em tal balela!

Uma das evidências disso é exatamente a escolha da cidade de Hiroshima. Pq Hiroshima??? Ora, Hiroshima situa-se em vales, q serviriam como barreira natural para a explosão e seus efeitos favorecendo a observação detalhada e localizada do incidente.

Hj falamos pouco sobre isso! Mas as informações estão aí, disponíveis, ao alcance dos olhos em qualquer tela conectada!

No tal "incidente" morreram mais de 256.300 pessoas. Desses, 90% ERAM CIVIS!!! (civis deveriam ser protegidos das hostilidades, ao menos, assim rezam as normas de DIH - as regras para os conflitos armados - q tantas e tantas vezes são evocadas pelos EUA). Tudo, ABSOLUTAMENTE TUDO, incluindo vegetação e infra-estrutura foi destruído num raio de pouco mais de 2 KM. As pessoas vagaram atônitas sem saber oq ocorrera. Depois disso, veio uma chuva radioativa q contaminou rios, plantações, lagos e pessoas das regiões mais distantes. DIAS DEPOIS, as pessoas começaram a ser atendidas em hospitais de outras províncias e muitos definharam de modo atroz sem as técnicas e os medicamentos apropriados.
Ainda hj os efeitos da radiação estão presentes.

Eu imagino, eu quero, eu rogo, q as pessoas q como eu e vc não sofreram nada disso de modo direto, possam entender oq ocorreu para q assim possam também engajar-se na tarefa constante de zelar para q isso jamais ocorra novamente!

Ah, claro, é preciso lembrar q APENAS 03 DIAS DEPOIS, não contentes, os americanos explodiram outra bomba na cidade de Nagasaki.

Sinceramente, eu entendo q, como estamos todos interconectados - lembram da interdependência, né? - fomos privados de força vital humana, um abalo rápido e brusco na sincronicidade de Jung, enfim, uma perda e uma demonstração coletiva de selvageria moderna, daquelas q podem nos conduzir as mais absurdas distopias. Isso, claro, sem incluir na conta os efeitos mais óbvios da radiotividade sobre todo o planeta, a escalada de violência e o aumento da insegurança e as dificuldades q isso traz à luta por reconhecimento para os povos e grupos.
Basta saber q hj temos um grupelho de países detentores de arsenal atômico, q se valem disso mas utilizam um discurso de não-proliferação de armas atômicas. Essa diferença - vamos chamar assim, diferença - é responsável pelo abismo entre uns e outros, pelo não reconhecimento de uns por parte de outros, pela imobilização das reformas do sistema ONU, pelo medo generalizado, entre uns e entre outros, de q alguns venham a usar esse tipo de arma.
Mesmo com as festas, com as pessoas bonitas, flores e tudo mais o nosso mundo ainda é selvagem.
Zelem por ele!

4 comentários:

Cams_ disse...

Típico post de um aluno de Relações Internacionais. Adoro ler esses posts e saber que, quem sabe um dia, EU poderei fazer algo a respeito.
Muito bom seu texto!

Rosa Mística disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosa Mística disse...

e ainda acreditam em Humanidade
Humanidade? Que humanidade é essa que jogam bombinhas de matança
só pra se auto-afirmar enquanto poder.

Absurda esta Humanidade. Absurda esta paz que concentra grande parte da riqueza mundial, nas mão de meia dúzia de iluminados.

Paz, me diga onde? ...

DEEP disse...

É muito complicado isso!
E sim, é típico de Acadêmico de RI...

Mas, estratégicamente falando, eu sou a favor do nosso país ter uma boma assim. Não só a bomba como tb as armas de projeção.

É, parece contrasenso, mas num mundo onde só a voz da força é respeitada, então, que falemos com força! É parte dessa história de luta pelo reconhecimento...

Bem, a humanidade é plural. Existem muitas e abissais diferenças entre nós. Cada uma delas, que podem ser vistas como defeitos ou virtudes por uns e por outros, reforça essa nossa humanidade. Somos Humanos, somos imperfeitos.

E além disso, eu acredito q essa concentração de riqueza não se deve tão somente às luzes de meia dúzia. Acho q deve-se muito mais às trevas de milhões...

Fatores históricos, cronologias, certos atrasos na transmissão dos conhecimentos, boa dose de realismo (q vê, de modo pernicioso, os países apenas como concorrentes)e mais a loucura de eleger como parâmetro de excelência a ser alcançado a qualquer custo o modelo alheio, é, em si, uma violência auto-imposta. Isso sim nos atrasa, isso nos tira a paz.

Mas, eu espero q possamos mudar isso... Contribuir com isso, para q um dia essa paz q ainda é mero sonho, seja paz de fato.